11 de julho de 2007

Trio de Joshua Redman a 13 de Julho no Estoril Jazz

gallery.2.10.jpg

Joshua Redman é simplesmente um dos mais aclamados músicos que emergiram da década de 90, desfrutando presentemente de um prestígio e notoriedade praticamente ímpares entre os jazzmen da sua geração e não só. Para além de liderar os seus próprios projectos musicais tocou, entre outros, com Ray Brown, Dave Brubeck, Chick Corea, Lionel Hampton, Milt Jackson, Elvin Jones, Quincy Jones, Joe Lovano, McCoy Tyner e Cedar Walton.

Filho do lendário saxofonista Dewey Redman (que tocou, por exemplo, com Ornette Coleman), Joshua Redman nasceu em Berkeley, na Califórnia, em 1969, em plena eclosão do jazz-rock iniciado por Miles Davis, o que não o impediu de se manter fiel à tradição do jazz, embora possa ter contribuído para a sua busca de originalidade. Aceite em Yale para uma licenciatura em direito, em 1991, Redman estava porém destinado a outro tipo de audiências e adiou, inicialmente por um ano… o princípio do curso, dedicando-se ao sonho de ser músico. A prova de que esta era uma decisão mais do que acertada não tardou a surgir já quatro meses volvidos vencia o Thelonious Monk International Saxophone Competition, concurso que tinha como júri tão só Jimmy Heath, Branford Marsalis, Jackie McLean, Frank Wess e Benny Carter…

Em 1993 já o jovem saxofonista-tenor editava o seu primeiro registo discográfico, através da Warner Bros Records. Neste mesmo ano era editado Wish (disco de referência na sua ainda curta carreira), em que tinha como companheiros de gravação nada menos do que Pat Metheny, Charlie Haden e Billy Higgins. Com MoodSwing (1994) apresentou-se com a sua primeira banda permanente, composta por três músicos que haveriam de se destacar e ganhar proeminência no mundo do jazz: Brad Mehldau, Christian McBride e Brian Blade. Foi com este trio que Redman se apresentou pela primeira vez em Portugal, no Estoril Jazz, em Julho de 1994. Seguiram-se vários registos aplaudidos pela crítica e que ao longo dos anos foram consolidando a sua importância e dando visibilidade ao seu talento, nomeadamente Spirit of the Moment/Live at the Village Vanguard (1995), Freedom in the Groove (1996) e Timeless Tales - For Changing Times (1998).

Entretanto, Redman diversificava-se instrumentalmente, chamando a si também os saxofones-alto e soprano, e no ano 2000 surgia à frente de um novo quarteto composto pelo pianista Aaron Goldberg, o contrabaixista Reuben Rogers e o baterista Gregory Hutchinson. Este grupo haveria de se estrear em estúdio com o registo Beyond, a que se seguiria em 2001 o projecto Passage of Time. No ano seguinte o saxofonista passava da fórmula de quarteto para trio, passando a ter como sidemen o teclista Sam Yahel e o baterista Brian Blade. Ainda em 2001, Redman foi nomeado director artístico do SF Jazz Spring Season (um programa do San Francisco Jazz Festival) e em 2004 criou o já consagrado SF Jazz Collective, um ensemble de oito músicos dedicado a interpretar projectos próprios e novos arranjos dos grandes compositores do jazz.

Em Abril de 2007 Redman editou um novo registo, Back East, inspirado em Way Out West, uma referência maior na discografia do jazz, gravado em 1957 por Sonny Rollins.

Trio de Joshua Redman:

Joshua Redman (saxofones)
Reuben Rogers (contrabaixo)
Antonio Sanchez (bateria)

1 Comments:

At quinta jul 12, 02:02:00 da tarde 2007, Anonymous Ryan said...

just a short update with a special website of Back East album: Here

 

Enviar um comentário

<< Home


Site Meter Powered by Blogger